O corrimão e a minha opinião

Ultimamente tenho visto muitas pessoas darem suas opiniões, mesmo quando ninguém perguntou. Vou seguir o exemplo delas.

Como diz a minha mãe, há pessoas que gostam de segurar no corrimão. Descem degrau por degrau com o máximo de segurança e certeza.

É tão gostoso ter certeza.

Ela é um luxo que há muito tempo deixou de ser saudável para nós, humanos. Pode parecer contraditório, mas um mundo sem certeza é um mundo mais seguro.

Segurança é, sim, uma coisa boa. Quando não se torna uma prisão.

Existem outras pessoas que, abandonando a segurança, descobriram que a mesma é relativa.

Usaram o corrimão até perceberem que há várias formas de usá-lo. Muitos preferiram escorregar em cima dele.

Sempre fui do grupo que gostava de usar o corrimão com segurança e certeza. Eu levava um choque cada vez que via alguém próximo escorregando nele, indo “na fé” de que chegaria lá em baixo são e salvo.

Mas, há cerca de 3 anos, alguns amigos me convenceram a repensar a minha postura, experimentar “escorregar”. Abrir mão da certeza. Como li uma vez “certeza é cadeado. Incerteza é um bilhete de milhagens”.*

Nietzsche, Freud, Drummond, Cecília, os Andrade, C.S.Lewis, Paulo**, Jesus. Todos me convidam a repensar. Ter a minha própria opinião, ter um pensamento livre. Afinal, não fomos criados para isso? Sermos livres?

Posso perder a certeza, mas é isso que me deixa segura. Sem a certeza, posso ter a liberdade de ser quem eu sou sem me prender a nada. Como diria Nietzsche, o ser humano muda, é a falta de certeza do que é “certo” ou “errado” que faz ele ser quem realmente é, livre. A falta de certeza é o que garante a segurança da liberdade, minha e do outro.

Pensando bem, acho que não estou mais segurando no corrimão. Saltei e corro atrás de toda a liberdade que Deus me deu, de não ter certeza de nada e mesmo assim, estar segura.

*Frase lida no blog do Minoru Raphael – www.minorulandia.blogspot.com

** Friedrich Nietzsche, Sigmund Freud, Carlos Drummond de Andrade,Cecília Meireles, Mario de Andrade, Oswald de Andrade, C.S. Lewis, Paulo (apóstolo).

Anúncios

5 comentários em “O corrimão e a minha opinião

  1. [14:42:10]]tipo, agora lendo aqui pareceu mais: “é justamente a falta de certeza , de certo e errado quem faz ele ser esse ser perdido e podre metido a dono da verdade que realmente é.” – tipo assim, todo mundo sabe que TEM um certo e um errado, religiosamente ou não, todo mundo tem a lei da natureza humana tatuada no coração…
    [14:43:26] N.O.: tipo, o cara que briga poq o outro nao concorda, nao briga poq a ideia do outro é contraria, mas poq… na sua cabeça pela sua ser a certa, ele esperava um padrao de comportamento do outro ( que o outro concordasse) pra ele, isso seria o certo a fazer. haha

    [fonte: skype]

  2. O blog mais maduro! =)
    Mesmo na brincadeira, é verdade!

    Vale a pena, dar uma lidinha no seu blog Amanda! =)

    Gostei da figura do corrimão!

    Sabe donde fui apresentado a esta ideia de que “a nossa maior certeza é que não temos certeza”?! Num autor que usa o nome de Brennan Manning. Acho que foi no livro: “O Evangelho Maltrapilho.” Apesar de você não ter falado exatamente isso, acho que se relaciona =). Eu lembrei disso =)

    Um abraço!

    Gessé

  3. Ah! Eu quero muito ler esse livro! =)
    Acho que ter certeza absoluta é um pouco pretencioso para nós, humanos.
    Obrigada por vir aqui! Apareça sempre! 😉

  4. Oi, Amanda!

    Nós iremos te ler, juntamente com as outras meninas que se colocaram, tá???

    Obrigada por passar por lá, por querer fazer parte!

    Beijoca e bom dia!

    Moni

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s