Mais do (extraordinário) mesmo

Era um dia comum.

A aula com as mesmas pessoas inconvenientes, o trabalho com os mesmos problemas de sempre. Os pássaros mantinham a gritaria, cada um lutando por um galho maior e mais protegido. A chuva era a mesma, molhando sempre os mesmos livros embaixo da janela. Até as surpresas estavam dentro do padrão (a festa estava cheia).

Havia tanto barulho e tanto silêncio.

Mas nada dessa mesmice importava.

O extraordinário me acompanhava quase silenciosamente.

Mil segundos iguais se transformaram em infinitos anos fantásticos.

Você chegou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s